A Direção e Produção do Espetáculo

 

Paixão de Cristo 2017

Direção

 

Os acordes da viola ecoam e o espetáculo tem início,

O anjo Gabriel ouvindo a Deus,

Disse em Nazaré da Galileia

Virá ao Mundo o Rei dos Judeus

E nascerá em Belém da Judeia

 

Embalados ao som da música, os atores iniciam a narrativa da maior história de todos os tempos: a vida de Jesus; para quem assiste, os encantos são muitos. Chegando, adentram as estruturas monumentais do teatro, e têm a impressão que foram transportados para a Jerusalém da época do Cristo. 

Trezentos e cinquenta atores dão vida ao espetáculo com cenários e figurinos que retratam de forma fidedigna os camponeses, discípulos e imperadores da época, a pesquisa fora feita incialmente em uma viagem realizada em 2010 pelo produtor do evento a Israel e na sequência a direção cenográfica traçou as vestes que mais se assemelham ao cotidiano da Galileia. Tecidos rústicos, adereços originas e cenários vibrantes e bucólicos finalizam um trabalho de cinco anos de estudo, e dão aos espectadores a oportunidade de se embriagarem com a beleza da Judeia.

O Nordeste fica bem representado na encenação, não somente na música, que usa os sons da cabaça, chocalhos e berimbaus, mas também no violeiro que entoa o repente e abre cada cena; e na trilha original composta por Danilo Carvalho, que busca de forma sublime encantar os espectadores com os sons que retratam ao mesmo tempo a Judeia e o sertão piauiense.

Aos poucos, a encenação vai revelando as lágrimas dos aflitos, as dores dos cegos, aleijados e endemoniados, utilizando palavras, parábolas e histórias que são contadas por Jesus. O batismo, que significa a imersão em um novo mundo; os milagres que são uma concepção divina que permite transformar o ser; os sermões que promovem a conversão da humanidade; a crucificação que representa a morte; e a ressureição que simboliza a vida fazem parte do espetáculo que é encenado em duas horas.

O tropel dos cavalos indica a entrada dos imperadores da época, e em meio a tanta devoção, a encenação ganha novo rumo, cedendo espaço para que o espectador veja o orgulho, a soberba e a vaidade dos governadores, que condenarão o Messias, levando o espetáculo ao seu desfecho final.

Ao término, a renovação espiritual, os aplausos à beleza, ao encanto e à vida. Tem-se a sensação de que algo novo renasceu em nós, algo que vai muito além do que nossos simples sentidos podem percebem, mas que são captados pela alma.

Bem-vindos a Opera Nordestina da Paixão de Cristo!

Cesar Crispim

Diretor

 

 

A PRODUÇÃO DO ESPETÁCULO

 

Os 22 Anos

 

São vinte e dois anos de muitas batalhas, conquistas e suor; agora, as cortinas se abrem para a encenação de mais uma edição da Paixão de Cristo, este ano transformada na ópera do Nordeste.

Tudo começou quando crianças e adolescente que brincavam de fazer teatro, mas já levavam muito a sério a arte de transformar a vida de Jesus em oportunidade de encenação, iniciaram uma série de viagens por sessenta e três cidades do Nordeste em ônibus, vans e caminhões pau-de-arara. Depois, eles iniciaram a construção do maior teatro a céu aberto do Piauí, com capacidade para doze mil espectadores. Parte da muralha inicial foi construída em regime de mutirão pelos atores e técnicos do espetáculo, em conjunto com engenheiros e mestres de obra que contribuíram de maneira voluntária. Em seguida, a construção ganhou forma e hoje se encontra praticamente finalizada.

A cada ano a encenação ganha mais força, principalmente porque mais do que representar a vida de um homem, ela aborda o amor, esse sentimento que une todos e transforma nações; retrata a alegria de ver cada palavra, ação e movimento do ator ou da atriz sendo executado com o máximo de esforço para que o público perceba a veracidade da cena - são os nossos heróis magnânimos, que fazem tudo pensando nos aplausos da plateia.

Aos amigos que sempre nos recebem com carinho, quando apresentamos o projeto da Paixão de Cristo, nossos agradecimentos. São eles: Credishop, Grupo Jorge Batista, Grupo Carvalho, Casa do Frango, R. Damásio, Postos Cacique, Jeva, Casas das Linhas, Análise Contabilidade, Fiat Santa Clara, TV Alvorada do Sul, Prefeitura de Floriano, Governo do Estado do Piauí, CCOM, SECULT, SEID, Ministério da Cultura, Governo Federal, Caixa Econômica Federal, Banco do Nordeste do Brasil.

Dedicamos este espetáculo a cada nordestino que busca, através do suor, lágrimas e com perseverança, construir um sertão melhor com ideias, palavras e ações, e que fazem desse Brasil um país mais generoso.

Obrigado, que acendam as luzes!

 

Alisson Rocha

Produção

 

 

  • (89) 99984-5455
  • (89) 99984-5455
  • grupoescalet@yahoo.com.br
  • Rodovia PI - 05 n. 2747 – Bairro Santa Rita – Floriano/ Piauí - CEP: 64.800-000.
© Copyright 2010/2017, Paixão de Cristo PI - Todos os direitos reservados.